Comportamento de Consumidores no Food Service aumenta demanda por soluções de TI

Comportamento de Consumidores no Food Service aumenta demanda por soluções de TI

Venda de produtos em restaurantes, somada aos serviços prestados, requer documentos fiscais específicos

O segmento de Food Service tem percebido um novo comportamento dos consumidores e um modelo diferenciado de compra e venda. Em muitos locais, as pessoas não vão mais apenas para usufruir dos serviços prestados e querem também fazer a compra de produtos alimentícios ao final da refeição. “Estamos percebendo o mercado de Food Service com algumas características muito próprias e que estão exigindo dos softwares, adequação e resposta as demandas tanto no âmbito da operação, quanto da gestão e da parte legal e fiscal”, afirma o diretor executivo da ACOM Sistemas, Carlos R. Drechmer.

A empresa de TI de Curitiba já implantou seu ERP em redes onde a prestação de serviços com a venda de produtos se mistura e está sentindo na prática essa mudança no mercado. Um dos seus clientes, por exemplo, é uma importadora de vinhos com mais de 1.500 rótulos em seus estabelecimentos. Nesses locais, o cliente pode comprar o vinho, mas pode também provar os pratos sugeridos para melhor acompanhamento da bebida escolhida. “Este modelo tem levado o restaurante a trabalhar com dois sistemas de Ponto de Venda (PDV), um que atende as demandas exclusivas da operação do restaurante e outra que trata de venda no modelo de distribuição”, explica o diretor.

Para atender essa nova necessidade do mercado, a ACOM desenvolveu com a Inventti, de Blumenau (SC), um sistema de Venda Expressa, onde o cliente escolhe o vinho no sistema de autoatendimento ou através de um consultor, passa pelo caixa e faz o pagamento sem necessariamente consumir no restaurante. Segundo a empresa, esta venda não pode ser misturada com as vendas do restaurante, por esta razão a necessidade de um PDV emitindo Nota Fiscal de Consumidor eletrônica (NFC-e) de forma independente.

No Comments

Post A Comment