O tripé motivacional: boas equipes, bons resultados

O tripé motivacional: boas equipes, bons resultados

Muito se fala da motivação no ambiente de trabalho para conquistar bons resultados. Entre líderes, gestores e donos de empresa há unanimidade quanto aos impactos positivos de possuir equipes unidas e focadas nas metas tanto individuais quanto gerais.

A motivação proporciona uma base sólida e confiável onde cada funcionário, independentemente da posição hierárquica, está dedicado em busca dos objetivos. Mais do que isso, o funcionário está motivado a conquistar espaço entre as ações e realizações da empresa, mas sem adotar uma individualidade competitiva, visando o crescimento geral da equipe.

boas-equipes

Entre dicas e estratégias de motivação, há sempre diversas opções para aplicar na empresa. A escolha das estratégias, mudanças de ambiente ou comportamento devem ser baseadas tanto nos objetivos quanto na realidade da empresa. Ou seja, é preciso avaliar quais as mudanças surtirão efeito e se são, de fato, viáveis à rotina das equipes.

A motivação nas empresas pode vir de diferentes estratégias e cada gestor deve planejar as ações mais pertinentes para serem aplicadas. Em geral, todas as ações permeiam três aspectos – remuneração, crescimento profissional e ambiente de trabalho -, que envolvem a motivação e que desdobram atividades e ações específicas.

Para gerar uma motivação realmente efetiva e com perspectivas duradouras, é necessário garantir que esses três aspectos sejam atendidos e devidamente alimentados. Ou seja, não adianta focar a melhoria apenas em um ambiente saudável de trabalho se, futuramente, o salário for motivo de desapontamento com a empresa. Ou, ainda, um salário atrativo pode atrair candidatos, mas sem crescimento de desenvolvimento profissional, o funcionário terá menos motivação de alcançar metas e superar dificuldades.

 

Remuneração

Talvez um dos pontos que mais atraia candidatos, sobretudo em curto prazo. O salário adequado e compatível com as funções do cargo vai além da justa recompensa pelo trabalho realizado. Ele contempla um reconhecimento ao funcionário, diante do seu esforço e dedicação.

remuneracao

Mais do que um salário inicial adequado, a valorização do serviço é reconhecida através dos ajustes e bônus salariais que devem ser reajustados e revistos com determinada frequência ou de acordo com a atribuição de novas responsabilidades ao funcionário.

 

Crescimento profissional

Apesar de o mercado admitir mudanças no perfil dos profissionais, que estão mais dinâmicos e menos apegados a longas carreiras dentro de uma mesma empresa, ainda há a necessidade de ofertar o crescimento profissional e o desenvolvimento dentro da empresa. Nesse mesmo viés, as empresas buscam cada vez mais integrar funcionários que agreguem novas visões e novas experiências à rotina e às ações.

A troca entre empresas e funcionários fica bem mais proveitosa e sólida quando há o interesse em ascender dentro da empresa e, também, há a oportunidade. Em geral, mesmo quando o empregado não pretende fazer uma longa carreira no mesmo emprego, a aquisição de novas responsabilidades, novos desafios e demandas diferentes assume um papel motivacional quando acompanhada de perspectivas adequadas. O importante é que o crescimento profissional seja reconhecido e valorizado, não sendo apenas uma aquisição de tarefas e cobranças, mas através da nomeação de cargo e seus respectivos benefícios.

 

Ambiente de trabalho

Ambiente favorável e propício para que o funcionário possa desenvolver suas atividades de modo proveitoso é a base para o bom rendimento. O ambiente favorece a produção e o desenvolvimento e, por isso, deve aliar estrutura adequada e convivência harmônica.

ambiente-de-trabalho

Empresas que incentivam a competitividade desleal entre funcionários ou setores, não oportunizam que o funcionário desenvolva bem suas atividades, não oferecem canais de comunicação ou uma relação mais acessível entre funcionários e gestores não incentivam a manutenção ou obtenção de ambientes saudáveis de trabalho.

O que pode parecer simples, como a falta de comunicação ou a negligência quanto às condições de trabalho, acaba se tornando um empecilho na boa atuação profissional, gerando cansaço, desgaste e desapontamento das equipes.

 

Um tripé

Esses três aspectos são interdependentes e, quando bem trabalhados e desenvolvidos, atuam como forma de fortalecer um ao outro. Ainda assim, é necessário buscar um equilíbrio e realizar ações que contemplem cada um. Assim, a motivação na empresa resulta de ações de curto e longo prazo, não se reduzindo aos resultados pontuais, mas motivando o funcionário em sua ação e perspectivas dentro da empresa.

 

No Comments

Post A Comment