icone Notícias

Mulheres Empreendedoras – A força da mulher no mercado brasileiro

29 de outubro de 2014

Mulheres empreendedoras - a força da mulher no mercado brasileiro

Atualmente, existem no Brasil 5 milhões a mais de mulheres do que homens; elas representam 51,3% da população e muitas delas desejam iniciar seu próprio negócio. Pesquisas divulgadas recentemente pelo SEBRAE em união com o programa de pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) mostram que 52% dos novos empreendedores – faixa correspondente a aqueles com menos de três anos e meio de atividade – são mulheres.

Se engana quem acredita que esse número se dê somente pela necessidade de complementar a renda, a mesma pesquisa mostra ainda que 66% dessas mulheres abriram sua empresa após identificar uma oportunidade de mercado, estudando o cenário antes de inserir-se nele, motivadas por paixão ao invés da falta de alternativas.

Veja no infográfico abaixo o que as mulheres realmente esperam do mercado brasileiro:

(fonte: Catho)

(fonte: Catho)

Quando questionadas sobre esse avanço, muitas mulheres responderam que, ao gerenciar seu próprio negócio, conseguem equilibrar o trabalho com atividades da vida familiar, tendo autonomia para escolher seus horários. Apesar da flexibilidade, elas reconhecem o trabalho árduo de empreender mas contam com o apoio de pesquisas que revelam que a taxa de sobrevivência de micro e pequenas empresas lideradas por mulheres é maior devido a sua disciplina e maturidade.

As diferenças do toque feminino no empreendedorismo

Mulher empreendedora o toque feminino no empreendedorismo

A Fundação Kauffman – instituto voltado para pesquisas relacionadas a economia individual e engajamento social – realizou uma pesquisa com 549 empresários para relacionar as semelhanças e diferenças entre empreendedores de sexos opostos.

O estudo concluiu que a maior semelhança encontra-se na dificuldade de empreender e nos motivos que ambos acreditam levam ao sucesso das empresas mas, enquanto os homens embarcam sozinhos no mundo dos negócios tendo em foco um maior retorno financeiro, as mulheres sentem uma maior segurança buscando empreender com um mentor e buscam um maior capital intelectual.

O toque feminino no empreendedorismo está justamente nessa característica da mulher de buscar crescimento junto com aqueles que estão a sua volta, e por ser motivada pela paixão e o desejo de possuírem horários flexíveis para aproveitar com a família. Além disso, a mulher ainda apresenta uma capacidade maior de envolvimento em ações sociais, promovendo mudanças na sua comunidade e ambiente de trabalho.

Os resultados de todas as pesquisas realizadas com o intuito de identificar essas qualidades únicas no modo de empreender, tanto de homens quanto mulheres, são unânimes ao defender que a sensibilidade e envolvimento – características consideradas até então como “fraquezas” – são o diferencial da mulher empreendedora que, ao valorizar a cooperação e dar atenção ao seu target, ajudam sua empresa a prosperar de maneira sólida e natural.

As dificuldades encontradas pela mulher empreendedora

Apesar da vantagem de um pouco de feminilidade no ambiente de trabalho, as mulheres ainda encontram dificuldades na hora de se aventurar no mundo dos negócios:

 Mulheres Empreendedoras - Dificuldades enfrentadas pela imposição de um comportamento masculino

Imposição de um comportamento masculino: muitas mulheres acreditam que para serem respeitadas no ambiente de trabalho, precisam “agir como homens”, adquirindo traços tidos como masculinos em sua personalidade. Precisamos desmistificar esse comportamento e fazer com que as mulheres percebam que podem ser confiantes de si, fugindo de comparações e agindo de maneira natural, sem precisar se impor ou demonstrar um comportamento mais agressivo.

 Mulheres Empreendedoras - o emocional atrapalha o desempenho

“Deixar que o emocional comprometa seu trabalho”: é inevitável o preconceito enfrentado por mulheres que desejam empreender; elas sofrem diversas acusações de que suas emoções poderão afetar seu desempenho e acabam não sendo respeitadas ao tentarem se impor pois tem seu comportamento associado a desnivelamentos hormonais. A mulher tem de ser forte e saber defender seu posicionamento sempre, como empreendedora ela tem de se destacar como líder e ser ouvida sempre, não buscando por respeito somente em momentos de stress.

Mulheres Empreendedoras - Amelia Earhart, pioneira em aviação

Legenda: Amelia Mary Earhart foi pioneira na aviação dos Estados Unidos, autora e defensora dos direitos das mulheres

A falta de apoio do pioneirismo: não é só com as mulheres que isso ocorre mas, não somente em áreas específicas, mulheres são pioneiras e minoria em tudo quando se trata do mercado de trabalho. A história da mulher atuante é muito recente no Brasil então muitas se sentem oprimidas pela pouca representatividade do sexo feminino no mercado, sendo assim, para que ela consiga apoio em desafios e projetos, é preciso estar sempre em busca de novas parcerias e alimentando seu networking para gerar novos negócios.

 Mulheres empreendedoras - como equilibrar a vida pessoal e profissional

Equilibrando a vida pessoal e profissional: mulheres que gerenciam sozinhas suas famílias acabam sendo pressionadas a escolher entre um ou outro mas, nos dias de hoje, não existe a menor necessidade de abrir mão da família pelo sonho de empreender e vice-versa, o que é realmente necessário é ter paciência e disciplina para não sobrepor essas duas tarefas, mas não é vergonha nenhuma precisar abrir mão de um evento escolar dos filhos por estar em reunião ou adiar uma viagem por ter problemas em casa. Hoje vivemos em uma sociedade em que homens e mulheres desempenham tanto o papel de “donos de casa” quanto empreendedores, e ambos têm todo o direito de priorizar um ou outro quando acharem necessário.

Mulheres Empreendedoras - Lidando com o Fracasso

Legenda: Renée Zellweger na comédia romântica “O Diário de Bridget Jones”.

Lidando com o fracasso: independente do sexo, o medo do fracasso é grande quando se trata de empreender mas é preciso cuidar para que isso não se torne uma auto-sabotagem. Por seu maior envolvimento emocional, mulheres são mais propensas a adquirirem esse medo mas elas também possuem características ideais para converter o medo em sucesso, tendo a disciplina necessária para buscar inovações na sua área de atuação.

Conheça cinco mulheres de sucesso:

 Mulheres Empreendedoras - Iabella DeLorenzo

Isabella Delorenzo – The Brownie Shop: surgindo no mercado em 2009, a The Brownie Shop é a primeira loja do país especializada em brownies artesanais. O negócio que começou com uma pequena loja online de São Paulo, hoje conta com entregas para todo o país e uma loja física em sua cidade de origem.

Mulheres Empreendedoras - Telma Maria Polo

(A esquerda, Telma Maria Polo, fundadora da rede de lojas Lessô)

Telma Maria Polo – Lessô: de sacoleira a empresária, Telma começou fazendo sucesso entre suas colegas no hospital onde trabalhava como enfermeira, revendendo pares de sapatos comprados em São Paulo. As longas viagens lhe renderam bons contatos como vendedora e hoje, ela encontra-se à frente da rede de lojas de sapatos e acessórios femininos “Lessô”, que já conta com 16 franquias espalhadas por todo o país.

 Mulheres Empreendedoras - Walleria Albuquerque

Waleria Albuquerque – Lovetoys Erotic Boutique: pensando no público A/B de São Paulo, a empresária Waleria Albuquerque investe pesado em produtos eróticos de luxo. Ela, que já conta com uma unidade física em Moema – bairro nobre da capital – inaugurou ano passado sua primeira filial.

 Mulheres Empreendedoras - Myriam Sanchez

Myriam Sanchez – Mama Amiga: diagnosticada com câncer de mama e submetida a mastectomia, Myriam descobriu que, além das dificuldades do próprio tratamento ao câncer, as mulheres que passam pelo processo de retirada da mama também encontram dificuldades em encontrar produtos desenvolvidos para si. Hoje a Mama Amiga produz sutiãs, biquínis e maiôs, além de fornecer próteses para mulheres que precisaram passa pelo processo de retirada da mama, tendo uma média mensal de vendas de 50 sutiãs (como valores entre R$190 e R$400) e 60 próteses.

Mulheres Empreendedoras - Giselli Cardoso

Giselli Cardoso – Delícias da Minha Mãe: o café “Delícias da Minha Mãe” surgiu com a ideia de transformar o gostinho dos doces e sobremesas da infância em negócio. As sobremesas que vão de simples bolos de banana a doces mais elaborados são sucesso no bairro de Pinheiros (zona oeste de São Paulo) e a loja atende, aproximadamente, 2600 clientes por mês.

Se agora a sua vontade de abrir uma empresa só aumento, nós podemos ajudar! Além dessas dicas, confira nossas Soluções em ERP e garanta o sistema de gestão que combina melhor com a sua empresa.

Voltar

Deixe uma resposta