icone Notícias

5 dicas para uma boa administração de bares e restaurantes

6 de junho de 2016

como-administrar-bares-e-restaurantes

Além de ser um negócio muito rentável, é o tipo de comércio que está presente em todo o Brasil e se consegue se consolidar no mercado com um diferencial, pode se destacar de tanta concorrência.

Em contrapartida, restaurantes e bares são estabelecimentos que fecham com grande frequência, seja por conta da concorrência ou má administração. Como encontrar um ponto de equilíbrio em meio a isso e fazer com que o tão sonhado negócio próprio seja um estabelecimento de sucesso, sólido e consolidado no mercado?

O atendimento

De extrema importância, é o atendimento que fará ou não o cliente voltar ao seu estabelecimento. Recebe-lo e atende-lo bem é um desafio num segmento de alta rotatividade de funcionários. Um emprego que exige turnos noturnos, trabalho nos finais de semana e feriados, não é para qualquer um. A dica é oferecer algo a mais, como um plano de carreiras, por exemplo. Tente contornar essa rotatividade, reter os funcionários mais dispostos e talentosos, além de motivar os demais a permanecer no emprego, com a possibilidade de crescimento, bonificações, aumento de salário e, principalmente, a chance de ter um cargo mais alto.

As leis

Regras e mais regras e mais regras. Assim é a lei brasileira e é assim que você deve segui-la. A parte burocrática é algo que além de tomar tempo, exige o pagamento de altas cargas tributárias e a adequação do estabelecimento a uma série de regulamentações. Não tente burlar as regras! Atualmente os bares e restaurantes precisam se adequar a diversas leis, tais como: lei antifumo, lei do silêncio, lei seca, etc. Pense no seu negócio como algo que está legalizado, pois assim você consegue dar os próximos passos com a certeza de que iniciou da maneira correta.

como-administrar-bares-e-restaurantes

O cardápio

Ele é que irá atrair seus clientes, então atenção ao que irá servir! Se você oferece algo diferente, saiba trabalhar o preço desse prato, pois por mais que ele seja seu chamariz, pode não conquistar completamente por conta do valor que é cobrado. Tente explorar os produtos da estação, trabalhar um preço justo para o cliente e rentável para você. Crie, ouse, mas sempre com os pés no chão, se colocando no lugar do cliente, mas trabalhando como o empreendedor.

O ambiente

Para impressionar seus clientes não quer dizer que você precise investir em um ambiente luxuoso, mas também não pode deixar de lado aspectos que fazem as pessoas sentirem-se bem no seu estabelecimento. Aposte em um ambiente agradável, com mesas e cadeiras dispostas de maneira inteligente, bem como confortáveis. Banheiros de fácil acesso com tudo que é necessário para o bom uso, estacionamento seguro, facilidade de pagamento no caixa ou na mesa, estrutura para receber crianças, etc. Crie um ambiente que transmita a sensação de “estar em casa” para seus clientes.

Um sócio

A abertura de um negócio muitas vezes vem com a dúvida de ter ou não um sócio. São tantos pontos negativos e positivos, que essa questão precisa ser pacientemente pensada e analisada, para que a tomada de uma decisão não seja motivo de aborrecimentos e até arrependimentos mais tarde. Assim como há as sociedades de sucesso, há outras que acabam se rompendo, fazendo com que a amizade entre os sócios acabe, e até pior, no caso de sociedade em família, gere uma briga e situações complicadas para outros familiares também.  Se você optar por trabalhar com um sócio, a dica é investir todo o talento, tempo, disposição e criatividade de cada um, trabalhando de maneira transparente e igual.

Voltar

Deixe uma resposta